Por: Renato Miracca – Sócio Fundador do Guruvet

Sou veterinário desde 1987 e convivo com os colegas de Portugal há cerca de 7 anos. Por conta disso e da crise econômica brasileira, é muito comum colegas do Brasil me perguntarem sobre o mercado português e vice-versa. Então resolvi compartilhar minha visão neste post sobre a experiência que adquiri nestes dois mercados que possuem muita coisa em comum, além do idioma.

Para começar, vou mostrar alguns números:

Portugal Brasil Proporção Brasil/Portugal
População 10 milhões 215 milhões 21 vezes
Renda per capta US$ 21mil 9,8mil 0,46 vezes
Pets (cães, gatos, aves e outros) 6,7 milhões 120 milhões 17 vezes
Veterinários 5.800 157.000 27 vezes
Cursos de Medicina Veterinária 6 380 63 vezes

Valores aproximados obtidos nos conselhos profissionais e associações do mercado Pet.

Ao analisar os dados acima, existe certa proporção entre população, número de pets e veterinários nos dois países, mas devemos lembrar que a distribuição de renda no Brasil é muito diferente da existente em Portugal, o que significa que a maior parte da população brasileira ainda não dispõe de recursos para oferecer um bom atendimento aos seus animais. Por outro lado, o que chama a atenção é o número de cursos de medicina veterinária que no Brasil é 63 vezes maior, inclusive estima-se que 50% dos cursos de veterinária do mundo estejam no país. Isso tem causado um crescimento exponencial nos últimos anos. Por exemplo, quando me formei recebi a inscrição no CRMV-SP nº 5.197 (estado de São Paulo) e atualmente esta na casa dos 35.000, ou seja, em 30 anos, somente no estado de São Paulo, foram formados mais de 30.000 veterinários!

Em Portugal existe um movimento para se impedir aberturas de novas faculdades de veterinária, pois a média de veterinários por habitante já é 80% maior do que em outros países mais ricos da U.E. como Alemanha e Reino Unido. Já no Brasil a briga é para evitar abertura de cursos à distância. Pasmem! No Brasil a criação de novos cursos é atribuição do MEC (Ministério da Educação e Cultura) e não existe qualquer preocupação na demanda do mercado, mas apenas no preenchimento de requisitos técnicos burocráticos. Já em Portugal, a OMV (Ordem dos médicos Veterinários) tem voz mais ativa perante os órgãos governamentais, além de existirem mais regras para controlar o excesso de vagas por parte do próprio mercado Comum Europeu, visto que o diploma passa a valer para toda a União Europeia. Por conta disso é cada vez maior o número de formados que sai do país em busca de melhores oportunidades e salários em países como Alemanha e Reino Unido.

Algumas semelhanças entre os dois mercados:

-O médico veterinário se sente desvalorizado pela sociedade e acha que sua remuneração é inferior ao que seria correto.

-A gestão das empresas é um desafio para os veterinários. Eles tentam delegar a função para outras pessoas como recepcionistas, gerentes, etc.

-A inclusão dos veterinários “millennials” no mercado tem sido desafiadora nos dois mercados.

-O governo esta apertando o cerco para evitar a evasão fiscal. Existe um controle cada vez maior sobre as notas fiscais e tudo esta se tornando informatizado.

-Os centros veterinários se preocupam mais na aquisição de novos clientes do que na fidelização dos já existentes.

-Ainda existe um grande espaço para melhoria e profissionalização dos Centros Veterinários.

Peculiaridades de cada país:

-Em Portugal o fenômeno da especialização ainda esta começando ao passo que no Brasil já tem, ao menos, uma década.

-Em Portugal a profissão de enfermeiro veterinário já é reconhecida e regulamentada, enquanto no Brasil o veterinário ainda é o “faz-tudo” na maior parte das clínicas, ou então tem que preparar uma pessoa para lhe ajudar.

-O acesso a equipamentos e mobiliário de qualidade em Portugal é mais fácil e barato, por isso as clínicas são muito bem montadas. No Brasil os custos dos equipamentos, principalmente se forem importados, é alto por conta dos impostos incidentes.

-O sistema tributário brasileiro é extremamente complexo, com vários impostos: ICMS, ISS, IR, PIS, COFINS, etc., o que causa grande dificuldade de entendimento e a necessidade de fazer muito planejamento tributário por parte das empresas. Já em Portugal existem basicamente dois impostos: o IVA (com valores diferentes para produtos e serviços) e o IRC (imposto de renda).

-Por pertencer à União Europeia, Portugal é mais ligado aos centros acadêmicos europeus enquanto o Brasil possui afinidade com os EUA, por isso o intercâmbio acadêmico entre os dois países ainda não é muito intenso. Mas este quadro vem mudando nos últimos anos, pois por conta da qualidade de vida em Portugal, semelhanças culturais, a “não” barreira da língua, o desenvolvimento social e econômico, o acesso à tecnologia de ponta europeia e principalmente devido à crise politica e econômica no Brasil, muitos colegas veterinários brasileiros já começaram a se desbravar em terras portuguesas.

Portugal e Brasil possuem muitos pontos em comum, começando pelo idioma, relação histórica e por tantos laços familiares existentes, afinal qual brasileiro que não possui um ancestral português e qual português que não possui um primo ou tio no Brasil? Por isso, acredito que os dois mercados irão se aproximar cada vez mais nos próximos anos, tanto no intercambio de profissionais quanto no compartilhamento de conhecimento.

Vejo oportunidades de trabalho muito interessantes para os colegas brasileiros, principalmente aqueles com experiência em internação, pois os grandes hospitais de Portugal necessitam este tipo de funcionário (atenção, neste caso é necessário a validação do diploma)  e também uma grande oportunidade para colegas portugueses se aprimorarem em clínicas de especialidades no Brasil. Esta sinergia me parece muito benéfica para a evolução e profissionalização da Medicina Veterinária nos dois países.

Esta é a minha visão… Abraços e boa semana!

Gerir stock nunca foi tarefa fácil. Dificuldade acrescida para quem tem várias empresas ou centros diferentes. É muito comum um veterinário ter uma clínica e um Petshop no mesmo estabelecimento e também não é raro uma empresa veterinária ter filiais com o objetivo de atender públicos de diferentes regiões.

Á medida que as empresas se vão desdobrando, os stocks vão-se multiplicando. São vários produtos, de empresas distintas, que ficam armazenados num único espaço ou acabam espalhados pelas clínicas, dificultando bastante o seu controlo.

A compra de material em empresas veterinárias é frequente e despende somas significativas que farão muita diferença no seu resultado financeiro. Por isso, o controlo do stock e do consumo de “consumíveis” é essencial para se conquistar a tão desejada saúde financeira.

O controlo de produtos deve ser diário, mensal e anual. Parece uma situação inatingível, no entanto, se organizar produtos e localizações desde o início, determinar os protocolos a serem seguidos por si e pela sua equipa e utilizar uma ferramenta que auxilie nos registos, os processos funcionarão automaticamente e seus stocks ficarão sempre organizados, realizando verdadeiros milagres no momento dos inventários periódicos.

Os tipos de produto que fazem parte do stock de uma clínica são muito variados e muitos veterinários ficam com dúvida no momento de contabilizar o consumo dos “consumíveis” quando se deparam com seringas, algodão ou Propofol. Para facilitar o controlo do seu stock, poderá adotar uma regra que sempre me foi muito útil: A regra dos 3 sins. Na verdade, fui eu que inventei esta regra para me ajudar durante a organização dos stocks das minhas clínicas. Eu tinha sempre dúvidas sobre quais produtos que deveria contabilizar unitariamente e quais os que não valiam a pena o trabalho. Então, decidi que faria o inventário de todos os produtos que tivessem pelo menos duas respostas “sim” para estas três perguntas:

  1. O produto é caro?
  2. O produto é fácil de contar?
  3. O produto é de uso frequente?

 

Se pelo menos duas destas perguntas tivessem resposta “sim”, eu deveria inventariar o produto, caso contrário, não seria necessário controlá-lo com tanto rigor.

A adoção desta regra poderá facilitar o vosso trabalho, assim como determinar um lugar físico específico e determinar os processos relacionados ao seu stock, mas não esqueça que toda esta organização deve ser registada de forma ordenada e é neste momento que deverá utilizar uma ferramenta que lhe permita introduzir dados de forma fácil e que lhe entregue informação de maneira clara para que a gestão de seu stock seja eficiente.

Quais as vantagens em se ter um stock estruturado?

Diminuirá muito a perda de medicamentos devido ao vencimento da data de validade; melhorará o seu fluxo de caixa, pois comprará os consumíveis apenas quando houver necessidade, diminuindo o armazenamento de produtos nas prateleiras e otimizando o espaço físico; controlará o uso desmedido de itens de utilização diária na sua clínica ou hospital; os benefícios são inúmeros e vão desde a racionalização das despesas até o aumento do seu tempo para tratar dos seus pacientes.

 

O GuruVet esteve presente no Congresso do Hospital Veterinário Montenegro, nos dias 24 e 25 de fevereiro. Tivemos o prazer da presença de vários amigos, colegas e clientes que visitaram o nosso stand e participaram nas nossas formações.

 

 

Damos às boas vindas aos nossos novos clientes e parceiros – que este seja o início de uma relação saudável e duradoura!

 

Aproveitamos também para divulgar o nome da vencedora do nosso sorteio:
Parabéns, Dra Paula Romão! Ganhou 6 meses de subscrição gratuita do GuruVet.

 

A equipa GuruVet está sempre à disposição, para esclarecer todas as suas dúvidas!

Um dos espaços mais críticos dentro de uma clínica veterinária é a sala de espera. Os clientes, definitivamente, não gostam de esperar.  Administrar o tempo de espera requer organização e muita psicologia. Faça da espera do seu cliente algo agradável ou pelo menos o mais breve possível. Para isso, é necessário entender um pouco sobre os princípios do tempo de espera:

  • A perceção de espera que as pessoas têm é mais prolongada do que a espera real – por isso, tente, fazer com que a espera do cliente seja curta.
  • O tempo desocupado parece mais longo do que o ocupado – proporcione ao seu cliente algum tipo de distração como televisão, wi-fi, revistas, água e café.
  • A espera sem explicação é mais longa do que a explicada – caso o veterinário esteja atrasado, explique ao cliente o motivo do atraso, assim ele sentir-se-á mais seguro e ficará menos ansioso.
  • A espera fisicamente incómoda parece maior do que a confortável – assegure-se que a sala de espera dos seus clientes seja agradável e limpa.

Gerir o tempo de espera e os ânimos dos clientes é uma tarefa árdua. Para auxiliar na administração da sala de espera, tenha o sistema como o seu maior aliado. Uma aplicação com gestão de sala de espera irá ajudá-lo a reduzir ao máximo o tempo de espera dos clientes e também auxiliará não apenas a recepcionista, como os próprios veterinários na condução dos prazos de espera e atendimento. Funcionários bem ensinados e preparados são essenciais para o êxito.
Para o consumidor, o processo da espera é fator chave de sucesso para avaliar positivamente o seu serviço e o GuruVet tem a ferramenta adequada para isso!

Certificado

Foi certificado pela Autoridade Tributária, o mais recente produto da Pontual.

O GuruVet, software de gestão veterinária, foi lançado em Portugal no passado mês de Fevereiro, no decorrer do Congresso do Hospital Montenegro. O mesmo é o resultado de toda a experiência reunida nos últimos 10 anos, no sector médico-veterinário.

Conheça este produto e experimente-o gratuitamente!

 

Visite o site GuruVet!

Delegar e Gerir Equipas

Além de ter que se manter atualizado com procedimentos técnicos da profissão, atualmente e mais do que nunca, o médico veterinário também precisa saber gerir com eficiência a sua clínica ou hospital veterinário, coordenando de forma adequada a sua equipa e procurando excelência na prestação dos seus serviços.

Com o objetivo de transmitir alguns conceitos que pretendem apoiar os gestores nesta tarefa, a IFE vai desenvolver uma ação de formação sobre  “Delegar com Eficácia” que se realizará no próximo dia 6 de dezembro, no Porto.

O curso irá abordar técnicas de delegação eficaz de tarefas e competências, identificação e planeamento de atividades que podem ser delegadas, definição de plano de ação e muito mais.

Para mais informações, aceda a este link!

Classicações

Faculdades, grandes hospitais veterinários e clínicos têm necessidade de saber qual a frequência da ocorrência de diversas doenças para avaliação epidemiológica, académica ou até mesmo para detetar oportunidades de negócio.

A maioria dos centros veterinários não faz registo deste tipo de informação e, quando o faz, não consegue fazer a comparação com os restantes, devido à falta de uniformização na nomenclatura utilizada, dado que não existe nenhum documento que reúna toda essa informação.

A pensar nisso o GuruVet já contém mais de 1.200 diagnósticos veterinários pré-configurados, classificados por capítulos e categorias.

Tudo para agilizar e facilitar os processos da clínica ou hospital veterinário!

Sistema

Processos, Pessoas e Tecnologia: esta é a base para a gestão eficiente das empresas.
Pessoas corretamente treinadas, a trabalhar a partir de processos bem desenhados e a usar ferramentas tecnológicas adequadas, é o que mantém a gestão da sua organização saudável!

Neste contexto o GuruVet é a ferramenta ideal para clínicas e hospitais veterinários, uma vez que foi desenhada com base nas melhores práticas de processos de gestão, sendo a sua utilização muito intuitiva, o que facilita a utilização.

Experimente o GuruVet gratuitamente!

Software Cloud

Aplicações em cloud (na nuvem), como é o caso do GuruVet, vêm ganhando cada vez mais adeptos, com a necessidade de mobilidade, agilidade e redução de custos.
Esta modalidade de software tem comprovado ser bastante mais vantajosa do que o tradicional software com instalação local, não é por acaso que a própria Microsoft já está a passar as suas aplicações para este tipo de “formato”.

MOBILIDADE E AGILIDADE: 
Para além de aceder ao GuruVet dentro da clínica ou hospital veterinário, pode também fazê-lo na comodidade de sua casa ou em qualquer lugar do mundo onde se encontre, bastando para isso ter conexão à Internet. Para além disso pode abrir a aplicação em vários tipos de equipamentos como tablets, smartphones, notebooks e PCs, independentemente do sistema operativo utilizado.

REDUÇÃO DE CUSTOS: 
Com o GuruVet não há necessidade de investimento em servidores dedicados ou computadores com maior capacidade e a mão de obra para instalação ou reinstalação desaparece, pois este tipo de aplicações não necessitam de instalação, podendo a qualquer altura aceder num equipamento novo através de um navegador de internet como o Chrome, Mozzila, Opera, Internet Explorer, etc, apenas com um utilizador e password, sem necessidade de configurações especiais ou contratação de planos de internet específicos que aumentam os custos de acesso com banda larga.

SEGURANÇA :
Imagine a seguinte situação: chega à sua clínica na segunda-feira e, ao ligar o computador, o mesmo não funciona. Além de puder queimar ou estragar alguma peça do hardware, hoje em dia um sistema instalado localmente está muito mais suscetível a ataques de hackers, onde podem ser apagados arquivos, instalados programas maliciosos e roubadas senhas locais. Caso a sua máquina tenha sido atacada, você não terá garantias de backup’s da sua base de dados e dificilmente conseguirá aceder ao seu software.
Com o GuruVet, os backups são automáticos e o acesso ao sistema e aos seus dados pode ser feito tranquilamente através de outro equipamento. Para além disso, o GuruVet utiliza certificados digitais, que garantem a autenticidade do site e com a criptografia, os dados transmitidos pela internet são codificados, aumentando assim a segurança da sua informação.

Aplicações CLOUD não são um projeto de futuro, são já uma realidade do presente. 

 

[icon name=”envelope” class=”” unprefixed_class=””] Contacte-nos para saber mais!

Outubro Cor de Rosa

Em todo o mundo “celebra-se” este mês o movimento “Outubro Rosa”, dia 15 de outubro é o Dia Mundial da Saúde da Mama e, em Portugal, o dia 30 de Outubro é o Dia Nacional de Luta Contra o Cancro da Mama. Assim, durante o mês de outubro são efetuados alguns esforços adicionais, para além dos que são feitos ao longo do ano, no sentido de cada vez mais consciencializar a população para a prevenção e diagnóstico precoce do cancro da mama que tantas vítimas faz todos os anos.

Seguindo a mesma ideia, alguns países do mundo, resolveram adotar o “Outubro Rosa Pet”, que pretende, assim como sucede no tradicional movimento para medicina humana, junto com algumas entidades de saúde animal, sensibilizar os proprietários para a necessidade da prevenção desta enfermidade que afeta também de cães e gatos.

A medicina preventiva está, cada vez mais, presente quer na medicina humana quer na medicina animal, possibilitando uma maior longevidade e qualidade de vida aos nossos amigos pets!

Saiba mais sobre esta iniciativa mundial